O Reino Unido sai da União Européia?

Sexta-feira, dia 24 de Junho de 2016, acordei com a seguinte notícia: o Reino Unido decide sair da União Européia. Eu, como esposa de um cidadão europeu (valendo pouco mais que um pão com ovo ahahahahaha), fiquei em choque e comecei a me perguntar o que aconteceria a partir daquela manhã.

Estando em Londres, uma das regiões que mais votou pela continuação do Reino Unido na UE, não tinha essa perspectiva de que outras regiões votariam contra. Só me via durante os últimos dias rodeada por matérias de jornais, entrevistas na TV e pessoas pelas ruas com bottons e adesivos apoiando o Remain (movimento que defendia que o Reino Unido deveria permanecer na UE).

Depois do choque tentei ser racional e entender o que estava acontecendo e o que estaria por vir, mas são tantas informações, opiniões e pessoas revoltadas/desesperadas que fica difícil saber o que realmente está acontecendo. Por isso decidi fazer este post para compilar essas informações e entender o cenário atual, e antes de mais nada digo duas coisas: todo o conteúdo daqui é fruto de pesquisa de uma amadora (não sou nenhum expert em política ou economia) e que toda a situação ainda está muito indefinida (ou seja, não se desespere).

Como tudo começou?

Desde que o Reino Unido se juntou a União Européia, em 1973, há um movimento que defende a separação de UK do bloco. Esse movimento se chama Brexit (a união das palavras “British”e “Exit”) e é liderado pelo Partido Conservador.

Se a insatisfação é antiga, por que este Referendo agora?

David Cameron, líder do Partido Conservador e Primeiro Ministro do Reino Unido, prometeu em 2013 que ele convocaria o Referendo caso fosse eleito Primeiro Ministro durante as eleições gerais em 2015. E foi exatamente o que aconteceu.

United_Kingdom_EU_referendum_2016_area_results.svg
Regiões em amarelo tiveram a maioria dos votos para Remain, e regiões em azul tiveram a maioria para Leave.

Como foi o Referendo?

O Referendo foi realizado nos 4 países do Reino Unido e somente os cidadãos britânicos, irlandeses e de Gibraltar tiveram direito ao voto. O resultado foi acirradíssimo: 51,9% contra 48,1%.

As pessoas que votaram a favor do Brexit, estão contentes com o resultado?

Boa parte delas, não. Muitas se arrependeram de seus votos, outras não sabiam o que era a União Européia e foram pesquisar depois de já terem votado (?). Outras ainda se sentiram enganadas pelos dados que o grupo que liderou o Brexit divulgou – dizendo que o dinheiro que atualmente é investido na UE seria investido no sistema de saúde público, o que não é verdade. Há alguns protestos e abaixo assinados acontecendo para que seja feito um novo Referendo, mas essa possibilidade parece remota.

Mas afinal o Referendo define a saída do Reino Unido da União Européia?

Não, mas ele tem um grande peso na decisão. Será muito difícil agora contrariar o voto popular.

A Rainha pode vetar essa decisão e permanecer na UE?

Não. A Rainha é uma figura emblemática mas não tem poder para esse tipo de decisão.

O que acontece depois do Referendo?

Agora o Reino Unido precisa expressar à União Européia a intenção de deixar o bloco – o que ainda não tem data para acontecer. A partir disso, haverá uma negociação sobre os termos que marcarão a saída do Reino Unido da UE. Esse processo deve levar em torno de 2 anos. É possível que este processo demore ainda mais para finalizar já que também é necessário negociar o modelo de relações futuras com os outros países da UE. É possível que todo o processo leve em torno de 10 anos.

img1Reações

Esse resultado gerou uma verdadeira reação em cadeia. Para começar, o Primeiro Ministro (aquele mesmo que aprovou o Referendo) renunciou logo após o resultado.

Independência da Escócia

É possível que aconteça um segundo plebiscito pela saída da Escócia do Reino Unido. A maioria dos cidadãos da Escócia deseja a permanência na UE.

Unificação das Irlandas

A Irlanda no Norte votou em sua grande maioria para a permanência na UE, e com o resultado negativo é possível que haja um movimento de união entre as duas Irlandas para que permaneçam ambas na EU.

Economia

A libra esterlina registrou seu menor valor em 31 anos. É esperado que o Reino Unido leve um tempo para estabelecer novas relações comerciais com a Europa e com o resto do mundo.

Efeito dominó

Alguns países, como França e Holanda, já se manifestaram dizendo que têm planos de realizarem referendos para decidirem se também deixarão a UE. É provável que a UE continue existindo, mas os efeitos do Brexit serão notados, segundo Joaquín Roy, diretor do Centro de Estudos sobre União Europeia da Universidade de Miami, nos EUA.

Xenofobia e racismo

Cada vez mais os casos de xenofobia e racismo tomam conta das manchetes dos jornais. Diversos grupos têm se manifestado desde o resultado do Referendo contra refugiados e imigrantes. Ofensores têm utilizado a internet e confrontos físicos e verbais para assediar principalmente imigrantes muçulmanos.

O que muda para quem quer visitar o Reino Unido?

É possível que as passagens fiquem ainda mais caras, que os serviços de turismo piorem (já que a tendência é que o número de imigrantes diminua) e que o número de turistas consequentemente caia.

O que muda para quem mora no Reino Unido? E para quem quer morar no Reino Unido?

Ninguém está sendo expulso do Reino Unido e ninguém está sendo barrado para entrar no país. Todo cidadão europeu tem direito a transitar, morar e trabalhar em UK até que as regras mudem efetivamente.

Conclusão

Se o seu Projeto é morar em UK e você tem cidadania européia, você tem todo o direito de se mudar e trabalhar no país. Eu acredito que durante os próximos 2 anos, pelo menos, essa situação não mudará, e também não acredito que eles simplesmente expulsem as pessoas do país – ainda mais porque eles precisam de mão de obra. Os próximos capítulos dessa história ainda são um mistério, mas mantenha a calma e foque nos seus planos.

Se inscreva no canal do Youtube

Siga @ProjetoUK no Instagram

Curta Projeto UK no Facebook

Fontes:

Wikipedia – David Cameron

Wikipedia – Referendo

G1

BBC

Time

Estadão

BBC

The Guardian

Infomoney

Metro


Comente:

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.